Forum RPG na Ilha

Bem vindo ao fórum RPG na Ilha.
O RPG na Ilha é um Grupo de RPG capixaba que promove eventos culturais que visam a diversão através da pratica do RPG, Boardgames e Card-Games.
Sinta-se livre para participar conosco e nos ajude a fomentar o RPG Brasil a fora.

* Importante, se você estiver logado, não verá propagandas no fórum.

Conectar-se

Esqueci minha senha

Últimos assuntos

» [Compro][Usado] D&D 3.5, D&D 4.0, Tormenta
Sab Jun 22, 2013 3:43 pm por Gabriel Rocha Ribeiro

» [Vendo] Dixit Boardgame - R$ 135,00
Ter Jun 18, 2013 8:49 pm por Lucas Mello

» Mercado de RPG
Seg Jun 17, 2013 7:00 pm por linderman.castro.3

» [Vendo][Usado] Livro do Jogador D&D 4 Edição nacional
Seg Jun 17, 2013 10:37 am por Gabriel Rocha Ribeiro

» Você e seu dia
Qua Maio 01, 2013 9:19 am por moura

» Sobre o porque dessa "seção"
Dom Jan 27, 2013 4:01 pm por wulfgar

» RPG e EDUCAÇÃO
Sex Nov 02, 2012 12:14 am por Adeyvison Siqueira

» A Morte Cinzenta - PbF
Qua Ago 08, 2012 10:51 pm por JMoicano

» Compro Contatos Cósmicos
Qui Jul 12, 2012 2:05 am por LordAnborn

Quem está conectado

1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum


[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 46 em Seg Maio 02, 2016 2:06 pm

Novembro 2017

DomSegTerQuaQuiSexSab
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Calendário Calendário


    Warhammer 40000

    Compartilhe
    avatar
    dinho.nmto

    Mensagens : 33
    Data de inscrição : 06/03/2012
    Idade : 31
    Localização : Vila Velha

    Ficha de personagem
    Nome:
    Classe - Raça:
    HP:
    0/0  (0/0)

    Warhammer 40000

    Mensagem por dinho.nmto em Qua Mar 14, 2012 4:38 pm

    ESTE É O MILÊNIO 41

    Por mais de cem séculos, o Imperador está sentado imóvel no Trono Dourado da Terra (Golden Throne of Earth). Ele é o mestre da humanidade pela vontade dos deuses, e reina um milhão de mundos pela força de seus exércitos inexauríveis. Ele é uma carcaça suja contorcendo-se de forma invisível com o poder da Era das Trevas Tecnológicas (Dark Age of Tchnology). Ele é o Senhor Moribundo (Carrion Lord) do Imperium por quem mil almas são sacrificadas todos os dias de modo que jamais morra realmente.
    Ainda assim em seu estado de não morte, o Imperador continua sua eterna vigilância. Poderosas frotas de batalha cruzam o miasma de portais infestados por demônios, essa é a única rota entre estrelas distantes, seu caminho iluminado pelo Astronomicon, a manifestação física da vontade do Imperador. Vastos exércitos travam batalhas em seu nome em incontáveis mundos, mas em toda sua multitude eles mal estão em número suficiente para segurar a ameaça que se faz presente todos os dias sejam aliens, hereges, mutantes ou pior.

    Ser um homem por esses tempos é ser um entre incontáveis bilhões. É viver sob o regime mais cruel e sanguinário que se pode imaginar. Ainda assim você não é apenas um indivíduo - você é um guerreiro na afamada Adeptus Astartes, um soldado na frente de batalha da guerra eterna do Imperium pela sobrevivência contra aqueles que o querem vê-lo queimar. Você é um dos Melhores do Imperador: um guerreiro nascido de uma era perdida para encarar os maiores exércitos de inimigos da humanidade em tempos de enormes necessidades.


    OS FUZILEIROS ESPACIAIS

    "Eles serão num firmamento de batalha, Anjos da Morte cujas asas brilhandoo coração puro e forte de um corpo, não contaminado pela dúvida e nem imaculado por auto-engrandecimento. Eles serão estrelas brilhantes trarão aniquilação rápida para os inimigos do homem. Assim será por mil vezes em mil anos, até o fim da eternidade e a extinção da carne mortal."
    - Roboute Guilliman, Primarca dos Ultramarines

    No universo devastado pela guerra do Millennium 41, terrível forças ameaçam a própria existência da Humanidade. Raças alienígenas como Orks e Tyranids devastam sistemas estelares inteiros, ea própria alma de cada ser humano está ameaçada pelos poderes demoníacos do Caos. Avançando contra esses inimigos hostis estão os exércitos da Guarda Imperial, as máquinas de guerra gigantes da Legião Titânica e as mais potente de todas, os Fuzileiros Espaciais poderosos de as Legiões Astartes. Os Fuzileiros Espaciais são guerreiros do Império supremos. Geneticamente melhorados para serem os lutadores finais, são muito mais forte e mais resistente do que seres humanos comuns. Fuzileiros Espaciais são organizados em cerca de mil capelas, em cada capela são organizados mil homens em cerca de dez companhias de uma centena de soldados em cada uma. Cada capela é um exército auto-suficiente, equipados com a sua própria espaçonave e capaz de responder a qualquer momento, a qualquer ameaça à segurança do Imperium. Cada capela é extremamente orgulhoso de sua história e conquistas, e cada uma tem suas próprias cores e marcas distintivas heráldicas. Isso foi estabelecido na fundação da capela e são exibidos com orgulho em todas as armaduras e veículos. Todo o equipamento bélico dos Fuzileiros Espaciais é cuidadosamente mantido e muitos são adornados com intricadas linhas de roteiro devocional, detalhando em cada linha uma honra de uma batalha vencida em uma campanha gloriosa.
    O Fuzileiro Espacial é um guerreiro imponente, sua força bruta temperada pela habilidade desumana. Ele está armado com o temível crivo, uma arma abençoada que dispara devastadoramente balas de massa reativa que explode dentro da carne do alvo. Ele é protegido por uma armadura poderosa, protegendo-o do mais feroz fogo inimigo, enquanto simultaneamente, fortalece seus golpes e que lhe permite sobreviver no mais hostil dos ambientes. Ele é o produto de uma formação intensiva e da manipulação genética, que transforma os homens mortais selecionados dentre as raças mortais nos mais poderosos guerreiros do universo, conhecidos como a mais letal sobre-humana máquina de matar, o arsenal do Imperium.
    avatar
    dinho.nmto

    Mensagens : 33
    Data de inscrição : 06/03/2012
    Idade : 31
    Localização : Vila Velha

    Ficha de personagem
    Nome:
    Classe - Raça:
    HP:
    0/0  (0/0)

    Re: Warhammer 40000

    Mensagem por dinho.nmto em Qua Mar 14, 2012 4:43 pm

    A ORIGEM DOS FUZILEIROS ESPACIAIS

    Dos mil ou mais capelas de Fuzileiros Espaciais têm existência conhecida, algumas podem traçar suas origens de volta até mais de dez mil anos atrás, quando o Imperador da Humanidade ainda caminhava entre os homens. Naqueles dias, o Imperador criou os Primarcas, vinte superseres imortais que estavam para serem seus generais e companheiros durante a Grande Cruzada de reunir os mundos dispersos e isolados dos Humanos. Os Primarcas possuim poderes de uma forma que não é conhecida hoje. Os primeiros Fuzileiros Espaciais do Império nascente, cada um feito usando a herança genética de um dos Primarcas, embora diluída um centenas de vezes pois nenhum corpo humano poderia conter tal poder. Cada Primarca levou uma legião de Fuzileiros Espaciais, cada uma formação consideravelmente maior do que as capelas de Fuzileiros Espaciais posteriores. Os nomes de muitos dos Primarcas ecoaram por milênios, e os contos de seus atos são lendários. Tais nomes como Lion El'Jonson, Russ Leman, Dorn Rogal, e o alado Sanguinius são lembrados com admiração nos mundos onde a sociedade vive. Eles possuem uma reverência secundária, superada apenas pela do imperador. Outros nomes são amaldiçoados onde quer que homens se reúnam, dentre os Primarcas que se rebelaram contra o Imperador, e entre eles, Horus, o mais poderoso de seu número, quando ele levantou a bandeira contra a Humanidade. No auge da Grande Cruzada do Imperador, Horus levou suas Legiões Traídoras contra aqueles que eram leais ao lado do Imperador. Mundos queimaram em nome dos Deuses das Trevas, e um terror diferente de qualquer outro visto antes foi desencadeado. Grande parte das verdades dessas batalhas foi perdida, obscurecida pelas brumas do tempo ou embelezada ao ponto onde mundos gigantes e de passos trovejantes explodiram-se e esmagaram as ameaças.

    As forças de traidores do rebelde Warmaster Horus arrastaram tudo antes deles, até que essas legiões ainda leais ao mestre da humanidade estivessem na baía em cima das muralhas do Palácio da Terra do Imperador. As forças de escuridão pressionaram em torno da chama da humanidade, mas tempos desesperados pedem soluções desesperadas. Sanguinius, dos Anjos Sangrentos e Rogal Dorn dos Punhos Imperiais, juntamente com seus bravos guerreiros, iriam acompanhar o Imperador e levar a luta contra Horus sobre sua bacaça de batalha, um navio de guerra poderoso que flutua acima da Terra. O imperador e seus guerreiros teleportaram Hórus para a barcaça de batalha, mas viram-se separados e dispersos ao longo do navio danificado por meio de poderes das trevas. O Imperador abriu caminho para o Warmaster mas era tarde demais para salvar Sanguinius, que foi morto por Horus quando o Primarca Angelical se recusou a voltar para o Caos. No entanto, alguns defendem que Sanguinius infligiu uma ferida, por menor que seja, contra o seu irmão de outrora. Horus e o Imperador se enfrentaram em uma batalha de carne e espírito. Horus foi preenchido com o poder dos Deuses das Trevas e feriu o Imperador com um golpe mortal, mas no final, a vontade do Imperador foi maior e Horus foi derrubado com as últimas forças do Imperador. O traidor foi destruído de maneira absoluta e, com sua morte, o poder das Legiões traídoras foi quebrado. Quando Dorn e seus guerreiros finalmente lutaram seu caminho até o santuário do mestre de guerra rebelde, eles encontraram o corpo quebrado e arruinado do Imperador, e é dito que seus gritos de aflição foram ouvidos muito abaixo da Terra em si.

    Rogal Dorn, o mais determinado e inflexível dos Primarcas, levou o corpo de seu mestre de volta à Terra e, sob a direção do Imperador aleijado, amarrou-o dentro do Trono de Ouro para sustentar sua existência por toda a eternidade com sacrifício constante e máquinas barrocas. Os seguidores dos poderes das ruínas foram derrotados, mas a vitória foi conquistada através de um custo terrível. A irmandade dos Primarcas estava dividida, e visão do Imperador voltada para o Imperio e toda a humanidade em ruínas, a última e melhor esperança da sua plenitude perdida para sempre. O império galáctico que ele havia forjado, tudo foi destruído, e era para ter muitos mais anos de guerra brutal diante de todas as forças traídoras que foram derrotados e expulsas para o caos infernal do Olho do Terror. O número de mortos contados na casa dos bilhões, e mundos incontáveis haviam sido deixados como terrenos baldios repletos de cadáveres enquanto o inferno furioso da heresia de Horus foi finalmente extinto, embora a humanidade ainda oscilasse à muito beira da extinção. A Heresia de Horus tinha revelado deficiências na semente genealógica de várias das Legiões dos primeiros Fuzileiros Espaciais, que foram excedidas pela necessidade de manter as enormes e fortes formações nas terríveis guerras sendo travadas no momento. Os poderes insidiosos do Caos tinham sido capazes de manipular essa corrupção para transformar Horus e muitos dos Fuzileiros Espaciais sob seu comando contra o imperador. Uma vez que Horus foi derrotado, foi decidido que as forças do Imperio seriam reorganizadas de modo que uma catástrofe semelhante não poderia ser repetida.

    As Legiões de Fuzileiros Espaciais foram divididas para criar uma capela do mesmo nome da legião fundadora em uma série de novas capelas com novos nomes. Este evento foi chamado de Segunda Fundação, e mais de duas dezenas mais de fundações ocorreram em milênios desde o milênio 10. Não se sabe exatamente quantas capelas foram criadas no rescaldo da Heresia de Horus, como muitos dos registros do Imperio estão incompletos ou totalmente perdidos, e capelas inteiras foram criadas e destruídas nos milênios que tem seguido. Sabe-se que existem apenas ao longo de mil capelas espalhadas por todo o Império, cada uma, uma fraternidade dos guerreiros mais finos que a Humanidade pode reunir.
    avatar
    dinho.nmto

    Mensagens : 33
    Data de inscrição : 06/03/2012
    Idade : 31
    Localização : Vila Velha

    Ficha de personagem
    Nome:
    Classe - Raça:
    HP:
    0/0  (0/0)

    Re: Warhammer 40000

    Mensagem por dinho.nmto em Qua Mar 14, 2012 4:45 pm

    O CÓDICE DE ASTARTES

    "Eles serão o meu melhores guerreiros, esses homens que se doam. Como a argila, eu devo moldelá-los, e no forno de guerra forjá-los. Eles serão de uma vontade de ferro e músculos de aço. Em uma grande armadura devo vestí-los eles e com as mais poderosas armas que eles vão estar armados. Eles serão intocáveis por praga ou doença, nenhuma doença os arruinará. Eles terão táticas, estratégias, e máquinas de tal forma que nenhum inimigo será melhor na batalha. Eles são o meu baluarte contra o Terror. Eles são os defensores da Humanidade. Eles são meus Fuzileiros Espaciais, e eles não conhecem o medo."

    -Prelude, O Códice de Astartes (Apocrypha de Skaros)

    Na sequência da calamidade que foi a heresia de Horus, os fundamentos do Império foram estabelecidos. Os primeiros Alto Lordes da Terra estabeleceram a estrutura pela qual o Adeptus Terra operou, e descreveu as responsabilidades feudais e deveres dos senhores planetários. Uma das mais importantes realizações foi a reorganização das forças de combate do Império. Isso foi realizado praticamente sozinho pelo Primarca da Legião Ultramarines, Roboute Guilliman, que, com velocidade característica e eficiente codificou a estrutura da Guarda Imperial, a Marinha Imperial, e os Fuzileiros Espaciais. De todas as suas obras, o mais influente é o Códice de Astartes, o livro de grande prescritivo que estabelece as regras básicas de organização e tática para as capelas de Fuzileiros Espaciais.

    O Códice de Astartes decretou que os fuzileiros do espaço iriam ser criados e formados ao longo de um período de tempo controlado. Os bancos genéticos utilizados para cultivar os implantes que transformam uma homem normal em um Fuzileiro Espacial poderoso seriam cuidadosamente monitorizados, e os órgãos cultivadas estariam sujeitos aos mais rigorosos testes de pureza. Jovens iniciantes sofreriam rigorosos testes de aptidão física e psicológica antes de serem aceitos, e somente aqueles de mais alto calibre seriam escolhidos. Na Terra, a Terra Adeptus criou repositórios genéticos para produzir e armazenar as sementes genéticas de Fuzileiros Espaciais. Esses bancos foram usados para fornecer todas as novas sementes genéticas para Fuzileiros Espaciais e, para evitar a contaminação cruzada, o material genético de cada uma das Legiões de anteriores foi isolado. Doravante, as novas capelas de Fuzileiros Espaciais receberia sementes genéticas somente a partir de seu próprio estoque genético. As sementes genéticas das Legiões Traidoras foram colocadas sob um selo de estase de congelamento do tempo, embora na época, muitos acreditavam que essas sementes perigosas devem ser destruídas. Ao tomar direto controle dos estoques genéticos, dos Adeptus Terra poderiam finalmente controlar os Fuzileiros Espaciais. Agora só eles tinham o poder de destruir ou criar capelas de Fuzileiros Espaciais à vontade.

    A segunda fundação da Fuzileiros Espaciais foi decretada sete anos depois da morte de Hórus. O as legiões de fuzileiros já existentes foram divididas e re-fundadas como formações menores, mais flexíveis. Quando as Legiões antigas foram limitadas em tamanho, as novas formações foram fixadas em cerca de mil guerreiros de combate. Esta correspondia à unidade existente chamada de Capela, e, no futuro, a Capela foi reconhecido como o formação padrão de fuzileiro navais auto-suficientes no espaço. Nenhum homem tem poder sobre uma força tão poderosa como uma Legião de Fuzileiros Espaciais.

    As Legiões de Fuzileiros Espaciais existentes foram divididas em novas capelas. Uma capela manteve o nome e as cores da Legião original, enquanto as capelas restantes assumiram novos títulos e cores. A maioria das Legiões antigas foram divididas
    em menos de cinco capelas, mas os Ultramarines, sendo de longe a maior das Legiões, foi dividida muitas vezes. O número exato de capelas novas criadas a partir dos Ultramarines é incerto: o número listado na cópia mais antiga conhecida do Códice de Astartes (a chamados apócrifos de Skaros) dá o total como 23, mas não as cita.

    Como um resultado da segunda fundação, a semente genética dos Ultramarines tornou-se o estoque genético de mais favorecido das fundações subsequentes. As novas capelas criadas a partir dos Ultramarines são frequentemente referidas como as Primogenitoras, ou "primeiras nascidas". Todas as capelas primogenitoras veneram Roboute Guilliman como seu fundador e patrono. O Códice de Astartes define ainda os papéis táticos, especificações dos equipamentos, uniformes e as marcações de identificação dos fuzileiros navais do espaço. Essas diretrizes têm evoluído ao longo do séculos, e os Códice de Astartes do Millennium 41 é um tratado altamente desenvolvido, combinando a sabedoria de centenas de pensadores militares ao longo da história. Alguns dos seus conteúdos parecem pequenos e restritivos, dificilmente dignos da grande mente de um Primarca. Outros descrevem batalhas reais, juntamente com comentários sobre as táticas empregadas e as decisões dos comandantes presentes. Como tal, o Códice de Astartes é reverenciado como um texto sagrado, e os capítulos muitos consideram as suas recomendações como santificado pelo próprio imperador.
    avatar
    dinho.nmto

    Mensagens : 33
    Data de inscrição : 06/03/2012
    Idade : 31
    Localização : Vila Velha

    Ficha de personagem
    Nome:
    Classe - Raça:
    HP:
    0/0  (0/0)

    Re: Warhammer 40000

    Mensagem por dinho.nmto em Qua Mar 14, 2012 5:11 pm

    CAPELAS DO CÓDICE

    As capelas que seguem rigidamente a palavra do Códice de Astartes são muitas vezes referidos como Capelas do Códice. Estes Fuzileiros Espaciais aderiram ao códice como modelo para sua organização, de marcas de identificação e da doutrina tática. De
    todas as Capelas do Códice, a mais famosa é a Ultramarines, capela do próprio Roboute Guilliman. A maioria das capelas, no entanto, não aderem tão rigidamente aos padrões do Códice, as funções táticas, ou outros processos. Muitas capelas estão organizadas principalmente de acordo com o Códice, mas são ainda mais moldadas por seu mundo e da personalidade de seu Primarca. Os Anjos de Sangue e os Anjos Negros são excelentes exemplos disso. Um pequeno número de capelas são muito diferente do Códice, e deve pouco ou nada a ele. A mais famosa dessas Capelas “Selvagens” são os Lobos do Espaço, cuja força de vontade do Primarca Leman Russ moldou sua capela muito em sua própria imagem, independentemente de outras influências.

    A Terra Adeptus nunca decretou que é necessário impor o Códice absolutamente. Na verdade, há dúvidas de que isso ocorreria. No entanto, com as fundações subsequentes, eles têm sempre favorecido as sementes genéticas dos Ultramarines e criado muitas novas Capelas do Códice de sua linha. Com a passagem do tempo, algumas dessas capelas foram posteriormente desviadas das palavras do Códice, introduzindo novas variações mas permanecendo amplamente fiéis aos princípios estabelecidos pelo
    Roboute Guilliman há milhares de anos antes.
    avatar
    dinho.nmto

    Mensagens : 33
    Data de inscrição : 06/03/2012
    Idade : 31
    Localização : Vila Velha

    Ficha de personagem
    Nome:
    Classe - Raça:
    HP:
    0/0  (0/0)

    Re: Warhammer 40000

    Mensagem por dinho.nmto em Qua Mar 14, 2012 5:11 pm

    FUNDAÇÕES SUBSEQUENTES

    A história do Império desde a Heresia Horus não é uma história contínua. Houve períodos de rebelião e anarquia, momentos em que o equilíbrio de poder, de repente, mudou e a história, literalmente, foi reescrita. Muitas descobertas de Capelas subsequentes de Fuzileiros Espaciais pertencem a esses tempos conturbados, o que torna quase impossível determinar quando algumas capelas foram criadas. Acredita-se que das mil ou mais capelas de existência conhecida hoje, mais da metade são descendentes dos Ultramarines, seja diretamente ou através de uma das Capelas Progenitoras da segunda fundação.

    Não é conhecido o número de capelas que foram criadas pela segunda fundação. Muitos registros foram perdidos durante a Idade de apostasia, um momento conturbado que cavalga a história do Império como um véu impenetrável. Em toda a probabilidade, algumas das capelas criadas durante a segunda fundação já foram destruídas, não deixando nenhum registro dos atos. Outras se perderam nos tempos mais recentes, e seus nomes são agora tudo o que permanece deles. Cada uma das capelas em que as Legiões foram subdivididas consistia de cerca de 1.000 guerreiros. Uma grande parte do Códice de Astartes é dedicado a estruturar a organização destes capelas. Uma capela é composta por dez companhias de cada 100 Fuzileiros Espacias cada. Os guerreiros dessas companhias são organizados em dez esquadrões de dez homens liderados por um sargento. Além desta unidade de combate base, cada companhia tem o seu próprio Capitão, Soldado Estandarte, Capelão, Boticário e, toda companhia, com exceção da Companhia de Escolta, mantém uma fonte de transportes Rhino para seus esquadrões e oficiais. A Primeira Companhia também está equipada com tanques Land Raiders para transportar esquadrões de Exterminadores fortemente blindados. É habitual os Encouraçados permanecerem em sua companhia, como sua temível presença reforça a força de luta da companhia.
    avatar
    dinho.nmto

    Mensagens : 33
    Data de inscrição : 06/03/2012
    Idade : 31
    Localização : Vila Velha

    Ficha de personagem
    Nome:
    Classe - Raça:
    HP:
    0/0  (0/0)

    Re: Warhammer 40000

    Mensagem por dinho.nmto em Qua Mar 14, 2012 5:14 pm

    SELEÇÃO E INICIAÇÃO

    Cada capela tem seus próprios métodos de recrutamento de jovens guerreiros para preencher suas fileiras. Muitos são baseados em recrutamento a partir da população de um único planeta natal, definindo ensaios e testes para potenciais candidatos, não para eliminar todos, mas para recrutar o mais forte e o mais fiel. Esses mundos são muitas vezes tecnologicamente atrasados e com fortes sociedades militaristas, onde as crianças do sexo masculino que mostram potencial quando são levados ao extremo, podem um dia ter a oportunidade de se juntar às fileiras dos fuzileiros navais do espaço, que são muitas vezes conhecidos por esses povos como 'guerreiros estrela', 'cavaleiros do céu', ou nomes semelhantes. Porque mundos selvagens são ásperos, primitivos, e
    agrestes, e seus habitantes sempre fornecer excelentes contratações. Pela verdadeira agressão e instinto assassino quase psicótico, no entanto, poucos recrutas podem superar os assassinos de uma cidade escória, que percorrem o mais escuros poços dos Mundos Colméia. Levados a extremos de violência pelas pressões de um Mundo Colméia vivo, esses assassinos impiedosos são geralmente ignoradas pelas autoridades. Eles fazem o Fuzileiro do Espaço ideal, e as quadrilhas inteiras de cidades escória são, por vezes caçadas e submetidas às provas. Alguns recrutas são extraídos dos mundos mais civilizados do Imperium, mas não muitos.

    Esses planetas usados pelos Fuzileiros Espaciais como Planetas de Recrutamento são observados de perto por Boticários e Capelães da capela. A pureza genética da população deve ser mantida, a fim de conservar as qualidades que servem aos Fuzileiros Espacias para resultados melhores. A saúde espiritual também é mantida, para garantir que nenhum vestígio da influência dos poderes ruinosos se manifestem. Tais observações são, em geral, realizadas a partir de uma distância, e é raro para a sociedade a ter qualquer contato direto ou conhecimento, os fuzileiros espaciais, ou em muitos casos mesmo do Imperium. Os oficiais da capela que visitam o planeta, uma vez por geração e serão o tema do mito e da lenda. Estes poderosos guerreiros de além das estrelas são figuras de admiração, e sua palavra é lei. A natureza dos ensaios estabelecidos pelos forasteiros variam enormemente, mas todos são tão árduos que apenas um punhado irá passá-los. Aqueles que falham no teste podem ter a sorte de sobreviver, pois muitas provações tomam a forma de combate ritual, a caça de uma grande besta ou o desempenho de feitos incrivelmente perigosos de força e bravura. Na conclusão dos ensaios, os poucos aspirantes que têm sido considerados dignos são levados e invariavelmente nunca mais verão o seu povo novamente. É sempre uma grande honra para uma família ter um filho escolhido pelos fuzileiros espacias, mesmo para as sociedades com a pouca concepção da galáxia além do seu mundo. Os lobos espaciais são um exemplo disto. Os Sacerdotes do Lobo dos Lobos do Espaço vasculham as tribos guerreiras de seu planeta natal, Fenris pelos mais fortes e corajosos jovens, enquanto Ultramarines tradicionalmente chamam os seus candidatos a partir do quartel de treinamento de elite de todo um grupo de sistemas planetários conhecidos coletivamente como Ultramar, o reino dos Ultramarines. Outras capelas não têm um único planeta natal e viajam pela galáxia em frotas de navios de guerra gigantescos, recrutando a partir de uma série regular de mundos ou das zonas de guerra a que estão atribuídos. Os Templários Negros são um exemplo de capela nômade, como são os Anjos das Trevas.

    Uma vez aceitos, os jovens aspirantes se tornam Neófitos e começam seu regime de treinamento e aperfeiçoamento biológico. Cada capela tem suas próprias tradições relativas à iniciação de um recruta em suas lendas e segredos. Este processo geralmente é executado paralelo aos tratamentos bio-genéticos que o Neófito deve sofrer. Como os recursos físicos de transformação, mudança espiritual também ocorre. Ambas são temperadas pela experiência em curso no campo da batalha e os rituais em que o neófito deve participar.

    A natureza de tais ritos varia enormemente de capela para capela. Alguns são solenes lembrando o sacrifício que o Imperador fez pela a humanidade. Outras são celebrações ruidosas com base na cultura e natureza do planeta natal da Capela. Ainda alguns são sangrentos e bárbaros envolvendo ritual de sangria, escarnificação, ou amputação. Todos são vitais para os funcionamentos arcanos da capela, e sua participação é um pré-requisito do Neófito na aceitação pelo seu candidato a irmãos de armas.
    Tais são os rigores do treinamento que muitos não sobrevivem. Se um recruta é aleijado no campo de batalha, ou encontrado espiritualmente fraco durante um ritual particularmente exigente, o Neófito pode encontrar-se expulso, o seu futuro com a capela foi encurtado.

    Em alguns casos, o Neófito pode transgredir um dos os muitos artigos de lei da capela, e ferimentos em guerra podem revelar-se um motivo à punição. Muitos destinos possíveis esperam aqueles que caírem no esquecimento dessa maneira. A maioria sofre lavagem cerebral e passam a ser servos e lacaios da capela. Os menos afortunados afortunados são transformados em servos semi-autômatos vivendo de biomecânica que só existem para auxiliar a capela.

    Techmarines na operação de pesadas e muitas vezes perigosas máquinas. Alguns muito raros, podem ainda subir a posições de relativo poder dentro de casa da capela, mas mesmo um Faz-tudo de alto Rank é mas um servo, humilde sem nome aos olhos dos irmãos de batalha.


    INICIAÇÃO GENÉTICA

    Os testes em que um aspirante deve participar antes de ser aceito como um Neófito são duros e difíceis, mas o processo pelo qual ele se tornará um Fuzileiro Espacial é muitas vezes mais extenuante. Ao longo de vários anos, o jovem será cirurgicamente alterado, um número de órgãos únicos implantado no seu corpo, transformando-o lentamente em um Fuzileiro Espacial. Embora muito diluída, cada um destes órgãos é retirado da genética de um dos primeiros Primarcas e, através dele, do próprio Imperador. Assim, os Fuzileiros Espaciais são os descendentes e herdeiros do Mestre da Humanidade.

    Os vários implantes causam mudanças vitais no estado físico e mental do receptor. Muitas destas alterações são controladas por secreções hormonais naturais e padrões de crescimento. Os implantes podem não ser eficazes, ou podem não tornarem-se totalmente funcionais, se eles são implantados quando o receptor atingir certos estágios de desenvolvimento natural. Por conseguinte, é inevitável que recrutas devam ser razoavelmente jovens. A compatibilidade de tecidos é também essencial, caso contrário, os órgãos podem deixar de desenvolver adequadamente. A terceira consideração é a adequação mental. Vários dos implantes só irão se desenvolver a uma condição utilizável no âmbito do estímulo da sugestão hipnótica. Um recruta deve, portanto, ser suscetível a este tratamento particular.

    Essas condições significam que apenas uma pequena proporção de aspirantes provam-se adequados para se tornarem Fuzileiros Espaciais, mesmo que sobrevivam aos testes. Eles devem ser do sexo masculino, porque zigotos são marcados para os hormônios masculinos e tipos de tecido, daí a necessidade para testes de compatibilidade de tecidos e de triagem psicológica. Se estes são bem sucedidos, o candidato torna-se um neófito. Com a conclusão de implantes e formação de órgãos e tratamento químico e hipnótico, o sujeito está pronto para assumir seu lugar na Décima Companhia (Escoltas). Um fuzileiro espacial normalmente se junta as fileiras entre as idades de 16 e 18, mas tais são as alterações hormonais induzidas pelo processo de criar um fuzileiro espacial que os recrutas são fisicamente crescidos antes disso.

    Embora as capelas têm o cuidado de selecionar apenas os candidatos mais adequados, nem todos os neófitos sobrevivem ao processo a ser iniciado como Fuzileiros Espaciais completos. Se um implante não se desenvolve adequadamente, é provável que o metabolismo do fuzileiro va se tornar gravemente instável. Ele pode cair em estado catatônico ou sofrer ataques de hiperatividade. Em ambos os casos, ele provavelmente irá morrer. Esses infelizes que não morrem quase invariavelmente sofrem dano mental, degenerando-se em maníacos homicidas ou idiotas balbuciando. Quando uma capela está com força total, estes desajustados podem ser postos para fora de sua miséria. No entanto, se a capela está com poucos Fuzileiros Espaciais, podem ser autorizados a viver e podem ser colocados dentro de sua própria unidade especial. Aqueles que exibirem tendências psicóticas controláveis podem ser recrutados em esquadrões de assalto suicidas.


    SEMENTES GENÉTICAS

    Há dezanove variedades de sementes genéticas correspondentes aos dezenove diferentes órgãos sobre-humanas que são cirurgicamente implantados em um Fuzileiro Espacial. Devido a maioria das capelas existir há milhares de anos, um número destas capelas têm semente genética que sofreu mutação ao longo do tempo. Isto resultou em mudanças na natureza exata dos órgãos artificiais em cultura. Tais mudanças podem às vezes fazer um implante inútil-como é o caso dos Punhos Imperiais, que sabe-se que falta o órgão chamado a Glândula de Betcher, que permite que um fuzileiro espacial cuspa veneno corrosivo. Em outros casos, as alterações em um órgão pode reduzir a sua eficácia ou causar estranhos novos efeitos – As Salamandras, por exemplo, compartilham, pele escura como carvão, devido às ações de seu órgão melancrômico. Seja qual for o resultado, irá afectar toda a capela, como todos os Fuzileiros Espaciais que pertencem à capela compartilham os mesmos implantes cultivados a partir da semente genética original.

    Embora os Boticários e os cirurgiões de uma capela sejam capazes de executar as operações necessárias de implantes, eles não necessariamente compreendem o funcionamento exato de cada órgão. Os processos envolvidos são incrivelmente antigos. Procedimentos são transmitidos de geração em geração, tornando-se cada vez mais ritualizados e mal interpretados. Por estas razões, a eficiência de cada órgão difere decapela para capela, dependendo da condição da semente genética da capela e o grau de degradação dos seus procedimentos cirúrgicos. Em algumas capelas, a mutação das sementes genéticas, procedimentos cirúrgicos pobres, ou condicionamento pós-operatório inadequado tem distorcido o funcionando de implantes. Além do problema de implantes mutados, muitas capelas simplesmente perderam um ou mais tipos de semente genética de um determinado órgão devido a um acidente, falha genética, ou alguma outra causa. Muitas poucas capelas, portanto, possuem todos os 19 implantes. Todos possuem o implante Carapaça no entanto, como sem ele, o Neófito nunca poderia ser um Fuzileiro Espacial.

    Cada um dos órgãos da semente genética é extremamente complicado. Muitos dos órgãos só funcionam corretamente quando outro órgão está presente, a perda ou mutação de um órgão, muitas vezes afeta o funcionamento exato dos outros. Por estas razões, os implantes devem ser constantemente monitorados, e muitos Fuzileiros Espaciais devem ser submetidos a uma cirurgia corretiva para re-equilibrar seu metabolismo.
    avatar
    dinho.nmto

    Mensagens : 33
    Data de inscrição : 06/03/2012
    Idade : 31
    Localização : Vila Velha

    Ficha de personagem
    Nome:
    Classe - Raça:
    HP:
    0/0  (0/0)

    Re: Warhammer 40000

    Mensagem por dinho.nmto em Qua Mar 14, 2012 5:16 pm

    CONDICIONAMENTO

    Além disso para o processo de implantação extensa, o Neófito passa por tratamento químico, condicionamento psicológico, e hipnoterapia subconsciente, todos os gastos, enquanto cada hora de vigília aperfeiçoa suas habilidades de combate com incessante
    treinamento de batalha.

    Até a sua iniciação como um irmão de batalha, um neófito deve se submeter aos testes e exames constantes. O órgãos recém-implantados devem ser monitorados com muito cuidado, os desequilíbrios corrigidos e qualquer sinal de desenvolvimento corrompido tratado. Este tratamento químico é reduzido após a conclusão do processo de iniciação, mas nunca termina. Um Fuzileiro Espacial é submetido a um tratamento periódico para o resto da sua vida, a fim de manter um metabolismo estável. Para este fim, a Power Armor contém uma monitoramento extensivo e equipamentos de armazenamento de medicamentos.

    Como o corpo super-reforçado cresce, o destinatário tem que aprender como usar suas novas habilidades. Alguns dos implantes, especificamente o Nó Catalespeano e o Occulobe, só pode funcionar uma vez hipnoterapia correta foi administrada. Hipnoterapia nem sempre é tão eficaz como tratamento químico, mas pode ter resultados substanciais. Se um fuzileiro espacial pode ser ensinado como controlar o seu próprio metabolismo, a sua dependência de drogas é reduzida. O processo é realizado em um aparelho chamado hipnomato. Fuzileiros Espaciais são colocados em um estado de hipnose e submetidos a imagens visuais e auditivas, a fim de despertar a sua mente para os seus processos metabólicos inconscientes.

    Um fuzileiro espacial é mais do que um ser humano extraordinário com poderes. Assim como seus corpos recebem dezenove implantes separados, assim as suas mentes são alteradas para liberar os poderes latentes interiores. Esses poderes mentais são, no mínimo, tão extraordinários até mesmo que os poderes físicos dotados de implantes. Por exemplo, um fuzileiro espacial pode controlar seus sentidos e sistema nervoso a um grau notável, e pode, consequentemente suportar a dor que mataria um homem normal. Um fuzileiro espacial também pode pensar e reagir em velocidades relâmpago. A formação da memória é uma parte importante da doutrina tambem. Alguns Fuzileiros do Espaço desenvolvem memórias fotográficas. Fuzileiros do Espaço variam em inteligência como ocorre com os humanos, e sua habilidades mentais individuais variam em grau.

    O primeiro estágio no processo é o implante do Coração Secundário, normalmente entre a idade de 10 e 14. Este é capaz de aumentar o fornecimento de sangue ou sustentar as funções de vida completos, mesmo depois da destruição do coração original do destinatário. Este implante permite um fuzileiro espacial sobreviver a baixas concentrações de oxigênio e lesões traumáticas, e é também necessário para a manutenção do metabolismo do sujeito, o qual será forçado aos seus limites, como o seu corpo será sujeito a muitos procedimentos cirúrgicos, ele irá suportar ao longo dos próximos vários anos.

    A próxima etapa no processo de implantação é a adição da Ossmodula. Este é um órgão em forma de tubo, cujo pequeno tamanho desmente a sua estrutura complexa. Ossmodula monitora e secreta hormônios que afetam a fusão epifisária e ossificação
    do esqueleto. Ao mesmo tempo, os hormônios especialmente concebidos incentivam os ossos que se formam a absorver produtos químicos baseados em cerâmica administrados na dieta do Neófito. Dois anos após a implantação, isto irá ter causado considerável fortalecimento dos ossos longos, ossificação extrema do cavidade torácica (causada pelo crescimento das nervuras formando uma massa sólida de placas ósseas de inter-rendilhadas), e um aumento geral do tamanho do esqueleto do destinatário.
    Normalmente implantado, ao mesmo tempo como a Ossmodula, a Biscopea é colocada dentro da cavidade torácica. É pequena, aproximadamente esférica e, como o Ossmodula, sua principal função é hormonal. A presença da Biscopea estimula
    crescimento muscular em todo o corpo. Estes músculos acompanham o rapido crescimento do esqueleto, razão pela qual estes dois implantes são frequentemente submetidos ao mesmo tempo.

    Nas fases quatro e cinco, dois órgãos são frequentemente implantados ao mesmo tempo, entre as idades de 12 e 14. O Haemastamen é um pequeno órgão, colocado dentro de um vaso sanguíneo principal e tem dois objetivos principais. Em primeiro lugar, monitora e, até certo grau, controla a Ossmodula e a Biscopea. Também altera a produção contínua sanguinea do receptor. Como resultado, o sangue do fuzileiro espacial será consideravelmente mais eficiente do que o sangue humano normal, uma vez que tem de ser considerando o hadware extra biológico que o fuzileiro carrega dentro de si. O segundo implante colocado neste momento é o de Órgão de Larraman. Este tem uma forma de fígado, escuro e carnudo. É implantado dentro da cavidade torácica, juntamente com uma matriz complicada de vasos sanguíneos. O órgão gera e armazena células Larraman especiais. Se o destinatário estiver ferido, essas células são liberados na corrente sanguínea, onde elas se agarram em leucócitos no sangue e são transportados para o local da ferida. Uma vez fora do corpo, as células Larraman formam uma pele substituto, estancando o fluxo de sangue e protegendo qualquer área de ferida exposta. Este processo é quase instantâneo e ele pode parecer para o observador, como se o sangue estivesse congelando antes mesmo de atingir o solo.

    Com a iniciação da fase seis, o sujeito está pronta para iniciar a hipnoterapia extensa que irá continuar ao longo do processo de iniciação inteiro, e mais além. O Nó Catalepseano é um implante cerebral geralmente inserido na parte de trás do
    crânio através de um orifício perfurado no osso occipital. O órgão do tamanho de uma ervilha influencia os ritmos circadianos de sono e respostas do corpo à privação do sono. Normalmente, um fuzileiro espacial dorme como qualquer homem normal, mas se privar-se dele, o Nó Catalepseano se torna ativo. O destinatário é capaz de dormir e permanecer acordado, ao mesmo tempo, desligando áreas do cérebro sequencialmente. Este processo não pode substituir as sessões normais de sono, mas aumenta a capacidade de sobrevivência de um fuzileiro espacial, permitindo que haja consciência do ambiente, enquanto descansa.

    As próximas três fases do processo, o implante do Preomnor, Omophagea e Multi-pulmão são freqüentemente realizados ao mesmo tempo, entre as idades de 14 e 16. O Preomnor é um implante grande que se encaixa na cavidade torácica. É um estômago pré-digestivo que permite o destinatário a comer uma variedade de outras formas venenosas ou materiais indigestos. Ao invés da digestão real, conta-se com o Preomnor. Em vez disso, os tubos sensoriais avaliam individualmente o potencial de venenos e os neutraliza ou, se necessário, isola o Preomnor do resto do tracto digestivo. O Omophagea é um implante complicado que é colocado no interior da medula espinal entre as vértebras cervicais e torácica, onde em efeito se torna parte cérebro. Quatro bainhas nervosas chamadas neuroclea são implantadas entre a coluna e na parede do estômago preomnoral. A Omophagea foi projetada para absorver o material genético gerada em tecido animal, tal como uma função de memória. Este dota o Fuzileiro Espacial com características inusitadas de uma sobrevida, ele pode realmente aprender pela digerindo outros seres. Se um fuzileiro come parte de uma criatura, ele irá absorver algumas das lembranças daquela criatura. Isto pode ser muito útil em um ambiente estranho. Incidentalmente, é a presença deste órgão que criou os rituais de comer carne e de beber sangue pelos quais muitas capelas são conhecidas, bem como nomes dados as capelas, tais como os Bebedores de Sangue e os Devoradores de Carne. O terceiro orgão implatado neste momento é o Multi-Pulmão. Este grande, órgão tubular cinza às vezes é chamado de "terceiro pulmão". O sangue é bombeado do órgão através de vasos enxertados ligados ao sistema pulmonar do destinatário. Atmosfera é recolhida por meio de um esfíncter localizado na traquéia. Em ambientes tóxicos, um músculo associado ao esfíncter fecha a traquéia e restringe a respiração normal, protegendo assim os pulmões. O Multi-pulmão é capaz de absorver o oxigênio de atmosfera mal oxigenadas ou venenosas sofrer danos, graças à sua própria dispersão eficiente de toxinas, de neutralização, e sistemas de regeneração.

    A fase 10 do processo é a implantação do Occulobe. Este órgão em formato de estômago pequeno senta-se na base do cérebro. Ele fornece os estímulos hormonais e genéticos que permitem os olhos de um fuzileiro espacial responder à terapia óptica. O
    Occulobe em si, não melhora a visão de um fuzileiro espacial, mas permite que os técnicos façam os ajustes para o aumento dos padrões de luz recebidos pelas células da retina do fuzileiro. Um fuzileiro espacial tem uma visão muito melhor do que um ser humano normal, e pode ver em condições de luz fraca quase tão bem quanto à luz do dia.

    Fase 11 é a adição do Ouvido do Lyman. Este órgão permite que um fuzileiro espacial conscientemente melhorar e mesmo filtrar certos tipos de ruído de fundo. Não é só ouvir melhor, mas um fuzileiro espacial não pode ficar tonto ou náuseado, como resultado de desorientação extrema. Um do Ouvido de Lyman é externamente indistinguível de uma orelha humana normal.

    Entre as idades de 15 e 16, a fase 12 é iniciada, em que um órgão, plano e circular chamado o membrana de Sus-an é implantado sobre a parte superior do cérebro exposto. Em seguida, cresce para dentro do tecido cerebral até ficar completamente fundidos. O órgão não é eficaz até que a terapia química subseqüente e treinamento sejam aplicados. No entanto, um Fuzileiro Espacial treinado adequadamente pode entrar em um estado de animação suspensa. Esta pode ser uma ação consciente, ou pode acontecer automaticamente no caso de um trauma físico extremo. Nesta condição, um fuzileiro espacial pode sobreviver por muitos anos, mesmo tendo de outra forma ferimentos fatais. Apenas a terapia química apropriada e auto-sugestão pode reviver um fuzileiro espacial a partir disto. Neste estado não pode reviver a si mesmo. O maior período conhecido de inconciencia seguida de reanimação com sucesso é de 567 anos, no caso do irmão Silas Err da capela Anjos das Trevas.

    A fase seguinte do processo é a implantação do Órgão Melancrômico. Este órgão, hemisférico preto tem funções de forma indireta e extremamente complexas. Ele monitora os níveis de radiação e outros tipos que bombardeiam a pele, e, se necessário, secreta reações químicas para escurecer a pele e protegê-lo da exposição aos raios ultravioleta. Ele também fornece uma protecção limitada a partir de outras formas de radiação. O Órgão Melancrômico varia a partir da semente genética de cada capela, gerando variações na cor da pele e do cabelo, e em algumas capelas todos Fuzileios Espaciais podem ter coloração idêntica, como é encontrado nos guerreiros albinos da capela Espectros da Morte.

    Fases 14 e 15, a implantação do Rim Oolítico e as Neuroglottis, muitas vezes são realizadas no mesmo tempo. O Rim Oolíticc é castanho-avermelhado e em forma de coração e melhora e modifica o sistema circulatório do Fuzileiro Espacial, permitindo que outros implantes funcionem eficazmente. O Rim Oolítico também filtra o sangue de forma extremamente eficiente e rapidamente. O Coração Secundário e Rim Oolítico são capazes de agir em conjunto, realizando uma função de desintoxicação de emergência
    em que o Fuzileiro Espacial fica inconsciente, devido ao seu sangue circular em alta velocidade. Isto permite uma Fuzileiro Espacial sobreviver a venenos e gases, que seriam de outro modo muito até mesmo para o Multi-Pulmão. O Neuroglottis permite
    ao Fuzileiro Espacial avaliar um alimento potencial por gosto. O órgão é implantado na parte de trás da boca. Ao mastigar, ou simplesmente por degustação, um Fuzileiro Espacial pode detectar uma grande variedade natural de venenos, alguns produtos químicos e até mesmo os odores característicos de algumas criaturas. Até certo ponto, um fuzileiro espacial também é capaz de rastrear um alvo gosto por si só.

    Na fase 16, normalmente, aos dezesseis anos, um pequeno órgão chamado o Mucranoide é implantado no intestino grosso onde os seus secreções hormonais são absorvidos pelo cólon. Estas secreções iniciaam uma modificação das glândulas sudoríparas. Esta modificação normalmente não faz diferença para o Fuzileiro Espacial até ser ativado por tratamento químico adequado. Como um resultado deste tratamento, o Marine Espacial transpira um oleosa e naturalmente clara substância que reveste a pele. Isto protege o Fuzileiro Espacial contra temperaturas extremas e ainda oferece um certo grau de proteção contra vácuo. A quimio-terapia do Mucranoide é um procedimento padrão em longas viagens ao espaço e ao lutar no vácuo ou próximo do vácuo.

    Fase 17 é o implante de dois órgãos idênticos chamadas de glândulas de Betcher. Estas são colocadas na parte inferior dos lábios, ao lado das glândulas salivares ou na paleta rígida. A Glândula de Betcher funciona de forma semelhante à glândula de veneno de
    répteis venenosos fazendo a síntese e armazenamento de veneno mortal. Fuzileiros Espaciais são imune a este veneno em virtude da presença da glândula. A glândula permite que o Fuzileiro Espacial cuspa um veneno de contato ofuscante, que é também altamente corrosivo. Um Fuzileiro Espacial preso atrás das grades de ferro poderia facilmente mastigar seu caminho para fora dadas algumas horas.

    Na penúltima fase do processo, um par de glândulas chamadas Progenoides são implantadas, uma no pescoço e outra no fundo da cavidade torácica. Isto ocorre entre a idade de 16 e 18. Estas glândulas são de vital importância para a própria sobrevivência da capela do fuzileiro. Cada órgão cresce dentro do fuzileiro, absorvendo estímulos hormonais e material genético a partir dos outros implantes. Após cinco anos, a glândula do pescoço fica madura e pronta para a remoção. Após 10 anos, a glândula no peito torna-se madura e também está pronta para ser removida. Uma glândula pode ser removida a qualquer momento depois de ter amadurecido, e representa a única fonte de sementes genéticas de uma capela. Quando maduro, cada órgão contém uma única semente genética correspondente a cada zigoto implantado no receptor. Uma vez removido por cirurgia, o Progenoide deve ser cuidadosamente preparado, suas sementes genéticas individualmente verificadas por mutação e som das sementes genéticas armazenadas. Sementes genéticas podem ser armazenadas indefinidamente sob condições adequadas.

    Fuzileiros Espaciais Boticários carregam um dispositivo especial conhecido como um redutor, que podem utilizar em condições de campo de batalha para remoção das glândulas Progenoides de um fuzileiro espacial caído, de modo que, mesmo se ele morrer antes de suas glândulas serem colhidas, elas possam ser recuperadas. O propósito do Progenoide é fornecer sementes genéticas para permitir que a capela de sua continuidade. Não é possível criar um zigoto de qualquer outra maneira. Cada estoque de uma capela é, portanto, único para si próprio. Sementes genéticas têm um grande significado religioso para uma capela, o que representa sua identidade e futuro. Sem sementes genéticas, uma capela não tem nenhum futuro. A extinção de um tipo de semente genética significa que um zigoto se perdeu para sempre. A extinção da semente genética do Progenoide, se efetivamente, significa o fim de uma capela. Como cada Fuzileiro Espacial tem apenas duas Glândulas Progenoides, a taxa à qual uma capela pode criar novos fuzileiros espaciais é restrita. Pode demorar muitos anos para uma capela reconstruir-se depois de pesadas perdas. A semente genética se torna inútil se o fuzileiro é exposto a altos níveis de radiação ou outras formas de pertubação genética. A eficácia do Progenóide também varia dependendo da semente genética de cada capela, portanto, algumas capelas são capazes de fazer seus números mais rápido do que outras.

    O implante final e mais distintivo é a Carapaça Preta, que não pode ser implantada além dos dezoito anos de idade. Isto parece um filme de plástico preto quando está crescendo nos tanques. Este é removido então de sua solução no tanque e cortado em folhas, que são implantadas directamente sob a pele do torso do destinatário. Dentro de poucas horas, o tecido se expande, endurece por fora, e envia invasivos feixes neurais para o interior do sujeito. Depois de vários meses, o destinatário é equipados com sensores neurais e pontos de transfusão, cortados na carapaça endurecida. Estes rede com pontos de interface artificial possui características que integram a Power Armor, tais como a monitorização, medicinal, e manutenção de unidades. Sem o benefício da Carapaça Preta, a armadura de fuzileiro espacial seria muito menos eficaz.
    avatar
    dinho.nmto

    Mensagens : 33
    Data de inscrição : 06/03/2012
    Idade : 31
    Localização : Vila Velha

    Ficha de personagem
    Nome:
    Classe - Raça:
    HP:
    0/0  (0/0)

    Re: Warhammer 40000

    Mensagem por dinho.nmto em Qua Mar 14, 2012 5:18 pm

    O CAMINHO DE UM FUZILEIRO ESPACIAL

    De acordo com o Códice de Astartes, Fuzileiros Espaciais são organizado em três tipos principais de convocados: Tático, Assalto e Devastador. Cada um destes esquadrões tem um único papel no campo de batalha e é designado para operar em conjunto para fornecer apoio mútuo e uma máxima flexibilidade. Além disso para estes três tipos de escalação, a Primeira Companhia (Os Veteranos) pode ser formada com Exterminadores ou Esquadrões Veteranos, enquanto os Escoltas da Décima Companhia estão sempre em campo com Scoltas de Apoio. Todos os tipos de esquadrões do Fuzileiros Espaciais, com exceção dos Escoltas, é nominalmente constituído por dez soldados, mas eles podem ser divididos em dois esquadrões de combate distintos no campo de batalha. Isso dá a cada unidade um grau adicional de flexibilidade em ação. Um guerreiro aceito nas fileiras da Capela servirão em muitos papéis, começando como um jovem Escolta na Décima Companhia e, se o destino favorece-lo, progredindo através das fileiras servindo como Devastador, Assaulto, Tático e, se ele for extremamente ousado, acaba ganhando a honra de servir na Primeira Companhia. Alguns poucos favorecidos se destacam, mesmo dessa grande honra e se juntam às fileiras de Mestres de Capela, levando seus companheiros ao sangue e à fúria da batalha. O primeiro passo no caminho para se tornar um herói poderoso da capítulo é o serviço em um dos esquadrões de Escoltas da Décima Companhia. Esquadrões de Escoltas consistem de um Sargento e quatro a nove Escoltas. O papel do Sargento é treinar os Escoltas e levá-los na batalha. Somente Sargentos de considerável experiência e status são designados para este papel. Escoltas atendem a cada palavra solta por seus sargentos, pois é dito que o que ele se esqueceu sobre a guerra é mais do que muitos oficiais superiores vão aprender em toda a carreira.

    Enquanto servindo como um Escolta, um neófito aprende mais artes sutis de guerra. Em um intervalo de infiltração e missões de reconhecimento, ele aprende a se aproximar e observar o inimigo. As informações recolhidas em tais missões é passado de volta para a força de batalha principal. Os Escoltas obtem seu primeiro gosto de combate por meio de emboscadas cuidadosamente forjadas, o Sargento da Escolta desenvolve em séculos de experiência as formas de ensinar de tal maneira o quão presado deve ser um inimigo. Ao contrário do inimigo, os escoteiros aprendem habilidades valiosas no combate e um inimigo ganha nada mais do que uma rápida morte, pois até mesmo um Neófito é um guerreiro poderoso comparado a um homem mortal.

    Um fuzileiro espacial servindo em um esquadrão Devastador pode recentemente ter completado o seu serviço na Décima Companhia e foi iniciado como um Fuzileiro Espacial. Será sua primeira experiência de lutar com a Power Armor. Quando for atribuido ao esquadrão, o Fuzileiro Espacial terá um crivo e granadas e desempenhará um papel de apoio dentro do esquadrão, fornecendo apoio fechado aos irmãos de batalha armados com pesadas armas, indentificando alvos e estando próximos à mão para oferecer munição e tomar as armas de qualquer inimigo que cair. Só quando ele provar segurança e de confiança na batalha é que o Fuzileiro Espacial será encarregado de uma das armas mais poderosas e pesadas da capela, que ele virá a dominar ao longo de várias centenas de batalhas. Esquadrões Devastadores consistem de um sargento e nove Fuzileiros. Até quatro Fuzileiros Espaciais podem ser armados com Armas Pesadas, enquanto o restante vai utilizar crivos. Isto é o tipo mais fortemente armado de todo o esquadrão de Fuzileiros Espaciais, e eles estão prontos sempre que o poder de fogo é necessário, especialmente quando a capela enfrenta tanques inimigos ou posições fortificadas.

    Tendo provado a si mesmo firme e disciplinado no Esquadrões Devastador, um fuzileiro espacial, com o tempo ganha um lugar em um Esquadrão de Assalto. Aqui, o Fuzileiro Espacial vem para dominar a aplicação de força esmagadora, tendo que atacar diretamente aos pontos fortes do inimigo. Ele abraça a selvageria do combate próximo e olha o seu inimigo no olho como se ele lidasse com a morte. Esquadrões de assalto são especialistas na luta corpo à corpo do combate. Cada esquadrão é constituído de um Sargento e nove Fuzileiros, todos equipados com Propulsores e armados com uma arma de combate corpo a corpo em cada mão. Armamento comum consiste de uma bolt pistol e uma chainsword. Opcionalmente, dois dos Fuzileiros do Espaço podem utilizar pistolas de plasma. Essa combinação é ideal para ataques rápidos, tropas de combate de assalto fechado.

    Apesar de Esquadrões Táticos serm o tipo mais comum em qualquer capela, para ganhar um lugar em uma um fuzileiro espacial deve provaram-se tanto corajoso e quanto sábio na batalha. Durante seu serviço nos esquadrões de Devastadores e de Assalto, ele vai ser provado adaptável em sua abordagem para as artes da guerra e terá dominado uma série de táticas e armas. Esquadrões Táticos são esquadrões mais comuns em campo. Um esquadrão tático é liderado por um sargento e inclui nove outros Fuzileiros Espaciais.

    Destes, sete irmãos de batalha estão armados com fuzis, enquanto os dois restantes podem estar armados com fuzis ou, alternativamente, pode utilizar uma Heavy Weapon, como um Lança Mísseis ou uma Fuzil Pesado, e o outro pode carregar uma arma especial, tal como um Lança Chamas ou Meltagun. Esta combinação é a mais flexível e taticamente oferece uma boa mistura de capacidades dentro do esquadrão.

    Depois de servir em centenas de campanhas e milhares de batalhas, e de ter conquistado o pior que a galáxia tem para lançar a ele, um Fuzileiro Espacial é susceptível de ser considerado um Veterano. Na maioria das capelas, uma honra não se mede por tempo de serviço, mas no sangue derramado, horrores superados, e prodígios feitos. Como um pré-requisito para serviço na Primeira Companhia, muitos Fuzileiros Veteranos cumprem o papel de Sargento, nos esquadrões principais de todos os tipos em qualquer uma das outras companhias. Assim, muitos dos Fuzileiros Espaciais da companhia veterana serão líderes comprovados de batalha, bem como guerreiros altamente experientes. Os guerreiros da companhia veterana são desdobrados em um dos três tipos de convocados: Esquadrões Exterminadores usam a Armadura de Exterminador única e poderosa, às vezes chamado de Armadura Couraça. Esta armadura é enorme em construção, praticamente torna um Fuzileiro Espacial um tanque de um homem só. Cada capela tem um limitado número de operadores de Armaduras Exterminadoras, e cada uma é um antigo artefacto artesanal de muitos milhares de anos atrás. Exterminadores são menos móveis que os outros fuzileiros e são utilizados principalmente em ações de embarque ou em extremos cercos, quando o apoio de fogo pesado não pode ser facilmente levado como suporte. Tão resistente é a armadura que é supostamente capaz de operar dentro de reatores de plasma, dentro de vulcões e dentro de áreas altamente radioativas do espaço profundo. Diz a lenda que a armadura pode até sobreviver a banda de rodagem de um Titan. Vestir uma antiga Armadura de Exterminador é uma das maiores honras a que um Fuzileiro Espacial pode aspirar. Cada naipe tem em seu ombro esquerdo do Crux Terminatus, o crachá exclusivo dos Exterminadores. Cada Crux é dito conter em seu núcleo um pequeno fragmento da armadura usada pelo próprio Imperador, quando ele lutou sua batalha final contra o traidor Horus, fornecendo uma ligação direta entre o fuzileiro e pai da humanidade.

    Apesar de suas óbvias vantagens, a Armadura de Exterminador não é adequada para todas as missões. A maior parte do tempo, Veteranos vão ao campo usando uma Power Armor comum, ainda que seja uma armadura com muitas centenas de inscrições de honras de batalha. Ao usar a Power Armor, Veteranos são formados em Esquadrões Veteranos de vanguarda ou Esquadrões Veteranos de Suporte. Por força de sua posição, veteranos acessam a armas mais temíveis do arsenal da capela, incluindo lâminas sagradas e especialmente forjadas de artesanato exclusivamente magistral. Esquadrões Veteranos de vanguarda vão para a batalha equipados com a mais letal arma de infataria de combate, e muitas vezes usam propulssores para levá-los como suporte antes que o inimigo possa reagir. Outros esquadrões veteranos transportam uma grande variedade de armas e especializadas munições, e são mestres na sua aplicação esmagadora. Esquadrões veteranos raramente são implantados em massa, mas são sim usados para reforçar as linhas, fornecem uma linha de frente imparável ou atuam como uma reserva altamente flexível e móvel.


    MESTRES DA CAPELA

    Cada uma das capelas de dez companhias é liderada por um capitão. Esses líderes estão em segundo lugar na única experiência que domina a capela, e cada um é um guerreiro tão mortal que ele vai raramente se encontrar o seu fim no campo de batalha. Cada capitão é um inspirador e líder determinado, capaz de coordenar os Fuzileiros Espaciais sob seu comando qualquer que seja a oposição. Além de liderar os Fuzileiros Espaciais em batalha, cada capitão detém títulos dependentes em suas outras responsabilidades no que diz respeito ao funcionamento da capela ou à sua terra natal, como Mestre da Frota ou Mestre das Marcas.

    Dos milhares de guerreiros terríveis e aterrorizantes que compreendem uma capela de fuzleiros, há uma só mestre de capela, um líder com séculos de experiência na própria carreira de batalha. Suas habilidades de combate próprias serão insuperáveis, seja na utilização de armas de fogo ou corpo a corpo. Seu alto Rank fala de um passado repleto de corpos e de ensangüentados adversários abatidos dos tipo mais terríveis e desumanos. Não é suficiente, no entanto, para o mestre da capela ser o seu principal
    guerreiro. Ele também deve ser um estrategista excepcional, fundado nos ensinamentos do Códice de Astartes e afinados através de inúmeras decisões tomadas no turbilhão da ação. Seus soldados também são seus irmãos, e ele sabe que eles vão dar suas vidas sob seu comando. Ele deve preservar esses magníficos combatentes, mas também deve cumprir a sua missão e manter a honra de sua capela. Ele vai ser mergulhado na tradição de sua Capela e será jurado de manter os seus segredos e deve conduzir sua diplomacia em conformidade, manter juramentos e dividas honradas e não simplesmente dar comandos e ordens aos funcionários imperiais. Aqueles que desejam ser um Mestre da Capela para enviar seus guerreiros para a batalha deve dar-lhe boas razões para fazê-lo. Em adição a isto, um Mestre de Capela, muitas vezes, deve ser o governante do planeta natal de sua capela, um recurso que é valioso demais para ele ignorar. Entre os maiores riscos que um Mestre de Capela encara é o próprio poder que ele dispõe, uma força capaz de devastar mundos inteiros à sua ordem.

    Mesmo um fuzileiro espacial pode sentir orgulho, ferocidade e desejo, afinal, é a sua alma de herói que o leva a atos de sacrifício altruísta. Mas nestas coisas encontram-se as sementes da arrogância que pode eventualmente levar à condenação. Qualquer fuzileiro, mas especialmente um Mestre de Capela, deve tomar cuidado com o caminho mais curto para vitória, deve considerar tanto os fins e os meios, e deve atenção ao exemplo do Imperador e os Primarcas.
    avatar
    dinho.nmto

    Mensagens : 33
    Data de inscrição : 06/03/2012
    Idade : 31
    Localização : Vila Velha

    Ficha de personagem
    Nome:
    Classe - Raça:
    HP:
    0/0  (0/0)

    Re: Warhammer 40000

    Mensagem por dinho.nmto em Qua Mar 14, 2012 5:24 pm

    O IMPÉRIO DO HOMEM

    "Olhe para as estrelas, e saiba que tudo o que você vê é apenas uma parte do Reino do Imperador. Saibam também que para cada um dos milhões de mundos em nosso domínio, um milhão de vezes um milhão de vidas têm sido sacrificadas, para que a humanidade possa repousar um dia a mais. "

    - Senhor Skalaras, Alto Tribunal da Missão 3 censitários

    O Millennium 41 marca cem séculos de idade do Império. É uma época de guerra que já dura dez milhares de anos. Nesta guerra, a mera sobrevivência é justamente saudada como uma vitória. A derrota pode levar até o fim irrevogável da Humanidade e para a destruição da malha do universo. É uma guerra travada por toda a galáxia na escuridão
    do espaço, em um milhão de mundos, e nas profundezas de cada alma humana. E pode ser que não haja um fim. Não pode haver paz, exceto talvez no esquecimento. Em toda parte os inimigos da Humanidade reunem suas forças e se preparam para o apocalipse. Orks bélicos descem sobre mundo após mundo, saqueando, destruindo, levando a morte
    e a devastação em seu rastro. A vorazes varreduras Tyranids através da galáxia como uma praga de gafanhotos, deixando cada planeta nu e tornando-os parte deles pra sempre. No entanto, mesmo estes inimigos são tão nada ao lado dos horrores desconhecidas que estão além do véu do universo material. Dos mutáveis mares de portais espaciais vêm criaturas terríveis; entidades cujos corpos não são formados de carne e sangue, mas do poder puro, cujo alimento e bebida é o terror e a ignorância do homem.

    Por 10.000 anos, o Imperador Imortal permaneceu imóvel no Trono de Ouro. Ele é o mestre da Humanidade pela vontade dos deuses e governante de um império de um milhão de mundos pela força de seus exércitos inesgotáveis. Ele é adorado por
    incontáveis bilhões como um deus, e a dor e sacrifícios feitos para sustentar seu corpo divino garantem a continuação da existência do Império. O Reino do Imperador é o maior império estelar da galáxia já visto. Ela se estende da Terra Santa para além do Fringe Oriental e as estrelas do halo distantes. Todo exércitos de escribas tentam reunir quantos humanos habitam o Império. Tal tarefa é impossível e sem fim, como o Reino do Imperador abrange todo o tipo de mundo que se possa imaginar: infernos de selva sufocante povoados povoados por selvagens armados com clavas; tundras congeladas com cidades esculpidas em geleiras; mundos bolhas desertos; mundos poluídos pelas forjas industriais, mundos completamente desconhecidos, de milhares de milhões que vivem em gigantescas cidades colméias; e planetas cardeais onde cada edifício é entregue ao culto ao imperador. Essa diversidade de mundos gera muitas variedades, culturas distintas, e os seres humanos de um mundo são suscetíveis a serem completamente diferente dos de outro, com diferentes línguas, costumes e aparências.

    A ORDEM DIVINA DO IMPÉRIO

    "O escravo fiel aprende a amar o chicote."


    - Comum dizer entre os lacaios e escrivães.

    O imperador não tem nem falado nem se movido, desde a sua ascensão ao mecanismo arcano do Trono de Ouro. Seu corpo material é, para todos os efeitos, morto e sua mente psíquica é totalmente preocupada com as guerra eterna através dos portais do espaço pela preservação da Humanidade. Tudo o que resta do Imperador é uma consciência divorciada do mundo material, uma mente incapaz de comunicação ordinária com seus trilhões de devotados servidores.

    O Império é governado em nome do Imperador pela incalculávelmente vasta Adeptus Terra, o Sacerdócio antigo da Terra, cujos mestres são os Senhores da Terra Alta. O Adeptus Terra conta bilhões e bilhões de indivíduos na Terra sozinhos. Seus escritórios abrangem a galáxia e estendem os seus poderes para cada mundo humano. Nenhum homem é livre de sua influência ou das restrições da sua regra. O Imperador tornou-se um deus tal qual nome os Senhores da Terra Alta governam o Império. Superstição e dogma tornaram-se os rituais de adoração.

    A Terra Adeptus é uma organização enorme e multi-facetada. Ela é dividida e sub-dividida em inúmeras organizações subordinadas; milhões de escritórios cada um com poderes incríveis. Na verdade, a Terra Adeptus é tão grande que ninguém pode dizer com certeza quantas divisões trabalham sob a sua bandeira, ou qual pode ser a sua finalidade. Dez mil anos de esforço construiu um edifício que atinge o coração da sociedade humana. As informações são coletadas, os fatos são acumulados, os impostos são cobrados. As rodas inexoráveis desta burocracia que consome a galáxia sempre sob a sua própria dinâmica, sem qualquer pensamento ou consideração pelas vidas afetadas pelo menor decreto.


    O ADMINISTRATUM


    O Administratum é de longe o maior de todos os ramos da Terra Adeptus, e é responsável pela avaliação e cobrança de dízimos, distribuição de recursos e outras incontáveis funções administrativas vitais para o funcionamento do Império. Seus membros são, para a maioria das peças, escribas e pequenos funcionários, os escravos hereditários de uma burocrácia do tamanho da galáxia. O coração da organização encontra-se dentro do Palácio do Imperador, um vasto complexo com góticas torres que cobrem grande parte da superfície da Terra, e cavernosas abóbadas que se estendem muito abaixo do solo. O Administratum é provavelmente a mais poderosa organização em todo o Império, e seus vários departamentos, escritórios e subordinados organizações mantem uma presença em todos os cantos dos Domínios do Imperador.


    O ADEPTUS ASTRA TELEPATHICA

    O Adeptus Astra Telepathica é dedicada ao recrutamento e formação de psykers para o serviço em todo o Império. A sede da organização é na Terra, mas sua naves espaciais viajam pelo Império e seus escritórios estendeem-se além do espaço humano. Sua responsabilidade principal é treinar psykers para servirem como Astropatas através da Psykana Scholastica. É o Adeptus Astra Telepathica que mantém a Liga dos Navios Negros. Estes navios viajam em torno de um circuito grande, visitando cada mundo a cada cem anos ou mais. À medida que a frota se aproxima de seu destino, a decisão Comandante Imperial, é instruído a preparar a taxa habitual de psykers. Uma vez que o imposto tenha sido coletado, os capitães dos navios negros fazem uma avaliação inicial
    de sua carga antes de prosseguir para o próximo mundo em seu circuito. Quando os porões estão cheios, os Navios Negros voltam para Terra. Lá, os adequados são treinados como psykers na Psykana Scholastica. Alguns tornam-se psykers sancionados,
    destinados a servir nos exércitos da Guarda Imperial e outras organizações. Outros sofrem a vinculação da alma e tornar-se Astropatas, o resto é considerado muito perigoso para se viver e são sacrificados no fogo psíquico do Astronomicon. Os Astropatas do Astra Adeptus Telepathica são vital para a sociedade humana, porque eles oferecem o único meio de comunicação a distâncias interestelares. Astropatas são capazes de enviar mensagens telepáticas através do espaço e eles podem receber mensagens enviadas por outros Astropatas se suas mentes estiverem corretamente sintonizadas. Mensagens telepáticas viajam através do espaço mais rápidas do que a luz, embora não instantaneamente e não sem o risco de se tornarem ilegíveis ou ininteligíveis. A necessidade de Astropatas é enorme. Eles são uma visão comum no Império e são facilmente distinguidos por suas vestes verdes. Astropatas servem como comunicadores da Frota de bordo e Bases Costeiras. Eles também servem na Guarda Imperial, na Inquisição, no Adeptus Ministorum, no Adeptus Astartes e todo o Adeptus Terra.


    O ADEPTUS ARBITES

    Os 'juízes' dos Adeptus Arbites têm poderes para fazer cumprir o Direito do Império. Na lei do Império e o governo são indistinguíveis. Rebeldia e fracasso são crimes, e qualquer transgressão da vontade imperial encontra-se com rapidez e retribuição intransigente. Delitos insignificantes e transgressões dos Juízes não importam; tais questões não são nada para as forças locais que lidam com acordos de códigos planetários. Os juízes estão preocupados com questões mais pesadas. É sua tarefa levar os rebeldes a julgamento, caçar inimigos do Império, e destruir aqueles que ameaçam a ordem interna. Em muitos mundos, os fortificados arbitros do Palácio da Justiça são o único ponto de contato entre o planeta e o Império. Muitas vezes, é o último reduto no caso de rebelião e de invasão, seus guerreiros estendendo pelos pântanos de mundo anarquistas, a sua missão de alertar o Império e assim, trazer a julgamento, mesmo aqueles que deveriam cair.


    ADEPTUS MINISTORUM

    Também conhecido como o Ecclesiarchy, o Adeptus Ministorum não é parte da Terra Adeptus. É uma auto-nomeada organização totalmente independente e cujo poder é derivado da crença comum na divindade do imperador. A organização mantém uma presença em todos os mundos no Império, nos quais promulga o Culto Imperial de milhões de formas diferentes.

    Embora proibido de manter "homens sob armas" por decreto antigo, o Ecclesiarchy no entanto mantém um exército de combate de guerreiras mulheres, chamado Sororitas Adepta, ou a Irmandade. As Sisters Batalha do Sororitas Adepta são movidas pelo zelo e são fanáticas em seu compromisso. Eles são equipadas com os mais altos padrões de equipamento, em mesmo nível que os Fuzileiros Espaciais em sua dedicação à derrota dos inimigos da Humanidade.


    O ADEPTUS CUSTODES

    A Guarda ou Custódios do Imperador são a guarda do palácio do Imperador, e seu dever é proteger o Palácio Imperial. Talvez esses guardiões leais um dia tenham alcançado todos os lugares da galáxia ao lado de seu mestre, mas agora nunca saem do Palácio Imperial na Terra, sendo seu dever de defender o Imperador da Humanidade de todos os tempos.


    A ORDEM SAGRADA DA INQUISIÇÃO DO IMPERADOR

    A Inquisição é frequentemente descrito como a mão esquerda do Imperador. É uma organização secreta cujos membros não são vinculados por lei ou autoridade, exceto a sua própria. O único dever da Inquisição é investigar qualquer possível ou potencial,
    ameaça para o futuro da Humanidade, e tomar as medidas que considerarem adequadas para expor e destruir a ameaça. Alienígenas agressivos, desvio genético bruto, políticos corruptos, as maquinações dos traiçoeiros governadores planetários, incompetência, traição e heresia são ameaças suficiente para manter a Inquisição permanentemente ocupada.


    O ADEPTUS ASTARTES

    Os Fuzileiros Espaciais do Astartes Adeptus são uma elite militar de força sobre-humana genéticamente construída do Império. Cada um está equipado com as armas e armaduras muito melhores, e são todos imune à dor e ao medo. Eles são organizados em exércitos independentes de cerca de mil guerreiros, chamados Capelas, mil dos quais estão espalhados por todo o Império, pronto para reagir a qualquer ameaça, não importa a sua natureza. Um milhão de guerreiros podem não parecer uma grande quantidade para defender um império galáctico inteiro, mas tamanha é a força e devoção do Adeptus Astartes que cada um é igual a dezenas de guerreiros menores.


    A MARINHA IMPERIAL


    O Império é o maior império estelar já conhecido pela humanidade, e os seus mundos estão espalhados impossivelmente por, até mesmo, as rotas não viáveis. As Marinha Imperial patrulha as rotas do espaço que levam aos mundos espalhados no Império, defende diferentes setores contra a agressão alien, e executa guerras contra os impérios aliens que ameaçam o Império. Sem a Marinha Imperial, simplesmente não haveria um Império.


    A GUARDA IMPERIAL

    A grande maioria dos exércitos da Humanidade está sob o comando da Guarda Imperial. Regimentos inteiros são criados a partir da melhor das forças de defesa de um planeta indígena, e enviados para zonas de guerra próximas, em resposta a invasões alienígenas e mutantes levantes, as incursões do Caos, rebeliões e uma centena mais dos perigos que ameaçam o Império constantemente. Enquanto os Fuzileiros Espaciais são poucos, mas de elite, os guerreiros da Guarda Imperial são quase literalmente inumeráveis. Armados com pouco mais do que a fé e o dever, estão diante de quaisquer horrores da
    galáxia tentem combatê-los.


    AS CASAS DOS NAVEGADORES

    Os Navigadores são uma linhagem antiga de humanos. Eles viveram entre a humanidade desde tempos imemoriais e não se sabe como vieram a existir, embora alguns dizem que o próprio Imperador tinha uma mão em sua criação. Navigatores representam uma forma singular de mutante humano e devem casar-se para procriar de verdade. Como tal, cada um é membro de uma das grandes famílias interligadas a chamada da Casa do Navigador. Navigador suportam um gene especial que lhes permite ver através dos Portais e guiar um navio à medida que atravessa essa dimensão sobrenatural. Utilizando seu terceiro olho, ou deformação, o Navegador é capaz de ver as profundezas dos portais e detectar o farol psíquico que é o Astronomicon na Terra, e por sua luz navegar por todo o comprimento do império Império. Sem um Navigador, um navio humano se tornaria irremediavelmente perdido sobre as marés mutáveis de Portais, para nunca mais voltar.


    O OFFICIO MUNITORUM

    O Officio Munitorum fornece comando estratégico e apoio para a Guarda Imperial. Ele é responsável por aumentar e fornecer regimentos e exércitos, em resposta ao desenvolvimento de ameaças e coordenar a sua implantação em sectores inteiros do
    Império. É para as fileiras do Officio Munitorum-geral pessoal que, especialmente bem-sucedidos comandantes dos regimentos são promovidos, e é através estes líderes gloriosos que os senhores militantes lideram exércitos de milhões de pessoas.


    O ADEPTUS MECHANICUS


    Os Tech-Sacerdotes do Adeptus Mechanicus são os guardiões de conhecimento antigo da humanidade. O Adeptus Mechanicus é proprietário e administra o planeta fábrica de Marte, cujas vastas oficinas orbitais desenvolve a maioria das armas, veículos espaciais e outros equipamentos tecnologicamente sofisticados utilizados no Império. O Adeptus Mechanicus é tanto um culto misterioso quanto um corpo científico, e seu conhecimento vai além da simples tecnologia e os domínios da tecno-arcana.


    OFFICIO ASSASSINORUM

    O Oficio dos Assassinos é uma ferramenta vital do governo Imperial. Se os governadores planetários mostrarem rebeldia, o assassinato pode ser a solução mais prática. Mesmo nas fileiras da Terra Adeptus, eles não estão a salvo da ameaça dos temidos assassinos.


    MERCADORES ESPACIAIS

    Os Mercadores Espaciais formam uma classe de nobreza que existe quase totalmente fora dos estratos complicados das estruturas dominantes do Imperium. Eles exercem um mandado de Comércio que os autoriza a expandir as fronteiras do Imperium, indo em direção às profundidades proibidas e conquistar tudo em nome do Imperador. A maioria de suas fortunas pessoais são muito maior do que a riqueza total de um planeta, e é o desejo de expandir sua dinastia que leva esses homens e mulheres cada vez mais a diante.
    avatar
    Tiago Honorato

    Mensagens : 33
    Data de inscrição : 14/03/2012
    Idade : 35
    Localização : Vila Velha - ES

    Ficha de personagem
    Nome: Ifrit Mephis
    Classe - Raça: Paladino - Humano
    HP:
    9999/9999  (9999/9999)

    Re: Warhammer 40000

    Mensagem por Tiago Honorato em Qua Mar 14, 2012 5:32 pm

    Dinho meu velho...esse material daria um belo post no blog, se autorizar, eu posto depois!!!
    Arruma umas imagens bacanas pra ilustrar...
    avatar
    dinho.nmto

    Mensagens : 33
    Data de inscrição : 06/03/2012
    Idade : 31
    Localização : Vila Velha

    Ficha de personagem
    Nome:
    Classe - Raça:
    HP:
    0/0  (0/0)

    Re: Warhammer 40000

    Mensagem por dinho.nmto em Qua Mar 14, 2012 5:46 pm

    Só não havia dado essa idéia pois achei que era conteúdo de mais hehehe. Mas sim arranjo sim e você faz a postagem. Very Happy
    avatar
    Adeyvison Siqueira

    Mensagens : 83
    Data de inscrição : 20/03/2010
    Idade : 34
    Localização : Cariacica - ES

    Ficha de personagem
    Nome: Bradagon
    Classe - Raça: Guerreiro - Humano
    HP:
    10/12  (10/12)

    Re: Warhammer 40000

    Mensagem por Adeyvison Siqueira em Qui Mar 15, 2012 12:21 pm

    Parabéns mestre

    Muito bom tudo isso.
    avatar
    Tiago Honorato

    Mensagens : 33
    Data de inscrição : 14/03/2012
    Idade : 35
    Localização : Vila Velha - ES

    Ficha de personagem
    Nome: Ifrit Mephis
    Classe - Raça: Paladino - Humano
    HP:
    9999/9999  (9999/9999)

    Re: Warhammer 40000

    Mensagem por Tiago Honorato em Qui Mar 15, 2012 1:58 pm

    Vou começar a preparar os posts, devo dividir em algumas partes e postar por semana...

    Conteúdo patrocinado

    Re: Warhammer 40000

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Nov 18, 2017 4:17 pm